quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Jorge Antonio Oro - Vontades e desejos - Nossos filhos invisíveis



Vontades e desejos – Nossos filhos invisíveis

Oduvaldo Gama Oliveira, comentou".. falamos de Vontade e de Desejo. Como diferenciar um do outro?Como saber se o que "queremos" está baseado na Vontade ou na Supra Vontade ou trata-se de um Desejo? E como intensificar a nossa força de Vontade ou a nossa Supra Vontade?"

1) Os Pitris Agnisvathas, no início da 3a raça mãe, deram ao Jiva(embrionário) de então, a semente do que viria a ser o sistema cérebro-espinhal (aproximadamente 160 milhões de anos, no período Mesozóico, Jurássico) e polarizaram o Prana, para a divisão dos sexos( por volta de 30 milhões de anos, no período Cenozóico, Oligoceno).

2) Criada assim a constituição do que viria a ser o homem de hoje, foi transportando-se gradativamente a consciência do sistema neuro-vegetativo para o sistema cérebro-espinhal.

3) 7 hierarquias formam o que nós chamamos de ser humano: 3 hierarquias sem forma(que formam o EU superior, o “espírito” de cada um; Atmã, Budhi e Manas superior, ou mente abstrata) e 4 hierarquias com forma(Mente concreta, astral, vital e físico).

4) Estas 3 hierarquias sem forma (arrúpicas, em sânscrito) tem como atributos: Atmã, a Vontade; Budhi, o Amor-Sabedoria, e Manas Superior, a atividade. Estas 3 são chamadas de o Tríplice Atmã.

5) A Vontade, densifica-se e gera o Amor-sabedoria que, densifica-se e gera a Atividade: Isto é a Mônada, isto é o Ego, que evolui através das idades, estando hoje evoluindo nesta hierarquia chamada Jiva, que tem a forma do que chamamos seres humanos.

6) Assim, por Lei, em um ser humano terminado, a atividade deveria guiar-se pela intuição(Manas superior), a paixão-conhecimento deveria guiar-se pelo(ou transformar-se em) Amor-Sabedoria, e os desejos deveriam submeter-se a vontade concreta(a lógica) que, por sua vez, seria uma expressão da vontade superior (Atmã).
Neste ponto, o homem( o Jivatma) já não distingue mais se está no mundo visível ou no invisível, na terra ou no universo

7) O ser humano tem em si, todo o resultado evolucional das etapas anteriores, por onde ele mesmo passou, sendo evolucionalmente (denso) um “filho de si mesmo.

8) Antes de seguir, gostaria de lhe falar: Todo ser humano deveria respeitar os seres invisíveis do vital, astral e da mente concreta (os planos onde hj nós criamos livre e inconscientemente) como o que verdadeiramente são: seus irmãos de evolução, pois é o caminho que todos nós já percorremos, antes de iniciarmos a experiência no mundo físico. Hoje, achamos que podemos criar inocente (ou impunemente) seres nestes planos(emoções, pensamentos, etc) sem saber, que é um “chão” onde já pisamos!

9) Então, o trabalho evolucional é fazer com que os atributos superiores transforme o mais denso, e o mais denso a ser transformado é o conjunto existencial humano, o vital, astral e o mental concreto, que correspondem a 3 reinos elementais básicos que devem adquirir um estado Atmico (ou Satwa) de consciência.

10) Vital: são os instintos.
Astral: emoções, desejos e suas variantes.
Mental concreto: conhecimento
Devemos lembrar que cada um destes planos é um verdadeiro “mundo”, com incontáveis possibilidades de seres, por exemplo indo da erotização mais densa até o amor fraternal, do ódio mais intenso ao amor universal, da mística devocional a iluminação. Tudo aí convive, com suas devidas separações, sempre em escala de Sete.

11) Nestes mundos, obviamente, existem não só as criações humanas.

12) Vejam que, estamos analisando a evolução, a iniciação, “de cima para baixo”, e não o contrário. Assim, o Eu Superior, tem que tomar consciência do mundo denso, e faz isto através da individualidade, o Ahankara, que nos dá a impressão do “eu sou”. Aquilo que nos dá a (falsa) impressão que somos separados dos outros seres humanos.

13) Um conjunto destas Mônadas, sempre em escala de 7, une-se a cada passo em direção ao próprio Logos: esta é a forma da realização do Um no Todo e o Todo no Um.

14) Assim, quando viveremos este estado de ser Um com o Todo? Já vivemos agora, só que quem está perguntando é a mente concreta, e “ela” ainda não tem consciência disto.

15) Assim, de manas superior (intuição) emana(!!) o que chamamos de vontade que, tende a entrelaçar-se com o mais denso.

16) A individualidade, o Ahankara, é na verdade o “Eu”, usando uma roupa que o próprio “eu” preparou ontem (nas vidas anteriores) para usar nesta(vida).
Se nossa roupa está amassada, com algumas manchas, com rasgos, obscura ou se brilha feito o sol, se é leve ou pesada, se é apropriada ou inapropriada para este dia de hoje (esta vida) não importa. Importa é que é o resultado de nossas próprias escolhas e ações (tendências positivas, negativas, Karma, etc).

17) Deste conjunto de possibilidades (a matéria utilizada para engendrar o físico, vital, astral e mente concreta) é que se exteriorizam os gostos, os desejos, as dores, os amores, as expectativas, as lutas do dia a dia, e as vitórias da Lei em cada um de nós.

18) São 3 expressões da vontade(no mundo do Jiva):

a) vontade instintiva: ligada ao instinto do corpo denso, é a energia bruta;
b) auto-vontade: ligada as funções do Ahankara, inerentes a individualidade. Tem que ser controlada para não se transformar em rebeldia, ou egoismo;
c) Supra-Vontade: a vontade que transcendeu ao Ahankara, a individualidade, é a Vontade Atmica, o caminho da consciência.

19) Uma coisa muito importante, é ouvirmos nossa própria voz: se eu digo “ minha ação, minha reação, meu desejo, minha emoção, meu conhecimento”, não nos damos conta, mas quem está falando somos Nós mesmo. Se eu digo o “meu conhecimento”, significa que quem está falando não é o conhecimento. Se eu digo “minha emoção”, idem.
É relevante atentarmos para isto, pois nos coloca acima do instinto, da emoção/desejo, do conhecimento. Ahankara! E é o primeiro passo para a descida da consciência.

20) A Vontade que existe inata em cada ser humano, sabe exatamente o que quer, o que é a Lei, mas no processo de descida, submete-se aos planos aos quais (ainda) não compreende, terminando, por vezes, sequer se manifestando.

21) Lembrem-se:

a) Decisão não é vontade, é uma mecânica de entrelaçamento de fatores;
b) Intuição é em si, o veículo da manifestação da Vontade superior, uma vez que a intuição pura não conhece Adharma, o erro.
c) A vontade é aquilo que faz com que todas nossas ações, pensamento, emoções, sejam de acordo com a Lei.
d) A vontade deve orientar, controlar e sublimar os instintos;
e) A vontade deve orientar, controlar e sublimar a manifestação de toda e qualquer emoção/desejo existente;
f) A vontade deve orientar e controlar a criação de toda e qualquer nova forma astral (desejos, emoções, medos, etc);
g) A vontade deve orientar a expressão do conhecimento;
h) A Vontade deve sobrepor-se a decisões que estejam em desacordo com a Lei;
i) A vontade deve nortear a geração de novos conhecimentos;
j) Desejo não é vontade;
k) Instinto não é vontade;
l) Ações para satisfazer um desejo não são frutos da vontade;
m) A falta de ação, a inércia, é a ausência da Vontade;
n) A vontade de reação, não é vontade, é a ação do desejo de alimentar aquilo que não foi sublimado;
o) A força de vontade é uma expressão para definir um momento de ausência de vontade;
p) Não existe Vontade insuficiente, existe ausência temporária da ação da Vontade;
q) medo é ausência da Vontade, o que permitiu que um desejo de ter medo se alimentasse de vc;
r) Vontade de “tomar água” não é Vontade: é a ação de Tejas em seu organismo, avisando que a temperatura precisa ser equilibrada. Mas o ato de matar a sede implica em Vontade de ir beber água, e vontade para impedir que a sede seja usada pelo desejo de tomar refrigerante, fazendo com que vc o alimente.
s) Vontade de instruir-se é vontade;
t) A falta de vontade de instruir-se, é na verdade a ausência de vontade, abrindo oportunidade para que um desejo se alimente: “depois eu vou ler, agora vou descansar um pouquinho vendo tv!”.
u) A falta de vontade é que gera as ações que depois resultam em arrependimento, autocrítica negativa, etc, etc. Pois se a vontade estivesse em ação, não permitiria que um desejo que lhe é danoso, se satisfizesse,.

22) A forma de despertar de forma permanente a Vontade, é exercitá-la, das coisas mais simples às mais complexas.

a) Exemplo para vontades instintivas: (a hora do almoço): vc está com fome, serve seu prato, senta-se e automaticamente começar a se alimentar. Não! Sirva seu prato, sente-se e eduque inclusive a vontade instintiva(que é lícita, baseada na necessidade orgânica de alimento). Olhe sua comida, sinta vontade, mas aguarde alguns instantes, tendo consciência que está dominando a vontade(e necessidade) de comer. Depois, diga: Agora eu vou comer.

b) Exemplo para desejo (a geladeira): vc está assistindo tv, e vê a publicidade daquela cerveja (ou qquer outra coisa) e isto desperta em vc o desejo de beber (ou comer). Vai na geladeira e, ao abrir a porta, todos os desejos acordam, pois sabem que ali dentro, tem “vida”, alimento par “todo mundo, todos os desejos”.
O que fazer: vá para a geladeira para pegar cerveja (e, óbvio, salgadinho, pickles, ou fazer uma pipoca para combinar). Ao abrir, olhe para tudo o que tem dentro, sinta todos os desejos em ebulição, pois estão prestes a serem alimentados, tenha ciência do que acontece, e faça o inesperado: Não! Estou com vontade, mas não agora. Volte para a tv, e mais tarde, vc pode até ir tomar a tal cerveja (com pipoca ou o que queira). Mas antes, vc vai dizer para o seu desejo: agora eu vou, mas se me incomodar muito, eu volto!!!

c) Exemplo para a inércia passiva: vc está jogadão no sofá, só vendo as unhas crescerem, sem fazer nada, exercendo seu direito de ser uma árvore (com todo respeito ao reino vegetal)! Os argumentos para permanecer assim são muitos, e se vc tem o impulso (que não é vontade) de ir fazer alguma coisa, vem sempre uma justificativa ou argumento: está cedo, está tarde, depois eu faço, estou cansado, etc. Então vc fica “sapeando” pelos canais de tv. Não! Levante-se e vá fazer qquer coisa, ler, andar, pensar, só para mostrar aos responsáveis pela “sindrome da árvore” que vc manda;

23) Poderíamos falar de centenas de exemplos, medo, crítica, apatia, dúvida etc.
Poderíamos usar um dicionário, pois para cada palavra, existe uma criatura associada, que se alimenta quando acontece, e que precisa ser sublimada.

24) E a única forma de sublimação, é pelo exercício da Vontade, lembrando que a Vontade deve ser sempre posta em Atividade, com Amor e Sabedoria, pois assim, vc exercerá o papel de “pai-mãe” consciente para com seus filhos invisíveis.
Eles, todos (os seus desejos instintos, conhecimento) não pediram para serem gerados e foi vc mesmo que os gerou em Adharma, e o que todo ser existente em Adharma deseja, é estar em Dharma.

25) A diferença do mundo invisível para o visível, é que no invisível, ninguém consegue “doar” seus filhos para adoção, e tampouco a morte física nos liberta de educá-los.

26) Lembre que estes mundos(planos) no qual vc está criando, já foram seu “lar”.

27) Sempre os elementos que vão levar a uma ação externa (ou pensamento) são colhidos e levados para a mente concreta, que vai discernir sobre sua execução ou não, vencendo a lógica ou os desejos. Se a mente concreta estiver permeada da mente abstrata, intuição, qualquer ação será resultado da ação concomitante da vontade.

28) Temos que entender que, agir permanentemente com Vontade em nós mesmos, é agir no próprio universo.

29)Ao sublimar um instinto, um desejo, transformar conhecimento em sabedoria, estamos simplesmente agindo em um mundo, dando consciência a estes seres, da mesma forma que, em um momento evolucional, seres mais antigos que nós (os Agnisvathas, por exemplo) também interferiram.

30) Lembrem-se que, nestes mundos, nestes planos, não existe nenhuma emoção, pensamento, desejo, medo, instinto, conhecimento desentrelaçado.
Estão todos interligados por esta razão, quando vc resolve o seu, resolveu uma parte de toda a humanidade.

Há muito, muito a saber sobre isto, mas faz parte do caminho de cada um.

Fraterno abraço e cuidem fraternal e conscientemente de seus filhos(invisíveis).

(Jorge Antonio Oro)

5 comentários:

  1. Parabéns, Jorge, como sempre de grande ajuda. Vou não só pensar, mas procurar praticar sempre p/ cuidar com mais consciência desses meus filhos que eu nem sabia que os tinha, e são muitos e dão muito trabalho.

    ResponderExcluir
  2. Repasso o parabéns para ele!

    venha mais veja os outros textos

    ate

    ResponderExcluir
  3. Olá Jorge, é possível vc comentar alguma coisa sobre a outra AGARTA, a que tem o tamanho de um continente inteiro, que está na quinta dimensão física.
    Sou seu admirador incondicional, parabéns.

    Asura Pitris

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...